Programa Porta a Porta já realizou cerca de 7 mil atendimentos

Porta a Porta em Florianópolis

Mais autonomia, acesso aos serviços básicos e liberdade para construir o seu próprio futuro. Esses são os principais objetivos do Porta a Porta, um programa realizado pela Prefeitura de Florianópolis em parceria com a Associação Florianopolitana de Deficientes Físicos por meio de convênio.

A iniciativa atende pessoas com deficiência física que residem em áreas de difícil acesso onde o transporte convencional não consegue chegar, devido a serem áreas muito elevadas e portanto, de difícil acesso e locomoção dos cadeirantes.

Desde dezembro de 2017, quando o convênio entre a Prefeitura de Florianópolis e Associação Florianopolitana de Deficientes Físicos foi firmado, 6,9 mil atendimentos foram realizados. Desse total, 2 mil se referem ao primeiro semestre deste ano.

Essa parceria entre a administração municipal e a Associação Florianopolitana de Deficientes Físicos possibilitou a ampliação da frota, que antes do convênio, de dois veículos, passou a atender com mais cinco, totalizando sete automóveis.

“O Porta a Porta é importante no processo de inclusão da pessoa com deficiência física já que possibilita mais autonomia para que possam desempenhar suas atividades com mais liberdade, sejam as rotineiras ou até para momentos de lazer, não sendo mais impedidos de usufruírem dos seus direitos de ir e vir”, declara o Prefeito de Florianópolis, Gean Loureiro.

Florianópolis lidera no ranking de praias acessíveis no Estado de Santa Catarina

Além de acesso aos serviços básicos, os cadeirantes que desejam aproveitar as praias acessíveis, também podem contar com o Porta a Porta. Florianópolis é a cidade catarinense com o maior número.

São nove no total: Jurerê Internacional, Ingleses, Ponta das Canas, Barra da Lagoa, Joaquina, Campeche, Lagoa do Peri, Armação e Cachoeira do Bom Jesus.

A iniciativa faz parte do programa Floripa dáx um banho, realizado pela Secretaria de Turismo, Tecnologia e Desenvolvimento Econômico da Prefeitura de Florianópolis, em parceria com a iniciativa privada e Corpo de Bombeiros Militar.

“É importante que os deficientes físicos, que apresentam dificuldade com a mobilidade, tenham oportunidade de elevar sua autoestima e a independência de seus familiares, sendo assim incluídos dentro da sociedade. Este é um dos valores fundamentais para que se fortaleça cada dia mais o projeto”, explica José Roberto Leal, presidente da Associação Florianopolitana de Deficientes Físicos.

Como solicitar o serviço?

Após cadastro, quem é cadeirante pode utilizar o serviço do Porta a Porta para deslocamento para consultas médicas, atividades escolares, de esporte e trabalho. Mais informações sobre o funcionamento do projeto e cadastro, a Associação Florianopolitana de Deficientes Físicos disponibiliza o telefone (48) 3228-3232.

You Might Also Like

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.