Motoristas de aplicativo paralisam atividades em Florianópolis em busca de melhores condições e tarifas

281
Foto: Reprodução/Guarda Municipal
Publicidade

Motoristas de aplicativo em Florianópolis fizeram uma paralisação nesta segunda-feira (15/05) para exigir melhores condições de trabalho e tarifas.

A manifestação começou às 8h30 no trapiche da Avenida Beira-Mar Norte e seguiu em direção ao Palácio Barriga Verde, sede da Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina, onde chegaram às 11h20.

Entre as reivindicações da Associação dos Motoristas de Aplicativo de Santa Catarina (Amasc) estão: estabelecimento de uma tarifa mínima de R$ 10, valor mínimo de R$ 2 por quilômetro e inclusão de categorias como VIP e Black em Florianópolis e região.

Publicidade

Durante a manhã, usuários relataram dificuldades em solicitar motoristas devido às manifestações e também observaram um aumento nas tarifas.

Essa greve dos motoristas de aplicativo ocorre em várias partes do Brasil e está prevista para durar 24 horas. Segundo o presidente da Amasc, Eduardo Lima de Souza, a paralisação ocorre porque os motoristas estão recebendo os mesmos valores desde 2016, enquanto os custos com peças automotivas, valor dos veículos e preço do petróleo aumentaram ao longo dos anos, sem que as empresas ajustassem as tarifas.

Publicidade

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui