Deputado estadual Bruno Souza apresenta relatório da CPI da Ponte Hercílio Luz

9
Obras Ponte Hercílio Luz
Foto: Construtora Teixeira Duarte
Publicidade

De um lado as obras da ponte estão sendo finalizadas, do outro lado, o deputado estadual Bruno Souza apresentou nesta segunda-feira, dia 3 de dezembro, um relatório da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da ponte que aponta o indiciamento de várias pessoas entre políticos e presidentes de empresas.

“A ideia de construir uma grande ponte em Florianópolis surgiu em 1924, como um projeto do então governador Hercílio Luz. A ponte foi inaugurada em 1926 e custou o equivalente a três vezes o orçamento de Santa Catarina na época. O financiamento levou três décadas para ser quitado. Até 1980, não existem documentos oficiais sobre a manutenção da ponte. Somente nas últimas quatro décadas existem registros oficiais confiáveis sobre a conservação e a preservação da Hercílio Luz”, disse Bruno Souza, em sua conta oficial no Twitter.

“Acabo de apresentar o relatório da CPI da Ponte Hercílio Luz, pedindo o indiciamento de 26 pessoas (políticos, funcionários públicos e empresários) e pedindo a restituição de 45 milhões aos cofres públicos. A Hercílio Luz foi inaugurada em 1926. Ela já está interditada há 28 anos! Gerações de catarinenses cresceram sem jamais cruzar uma das construções mais lindas de Santa Catarina. A CPI foi atrás do que o nosso cidadão quer: respostas”, disse Bruno Souza.

Publicidade

Segundo Bruno Souza, o relatório da CPI, caso seja aprovado, indiciará vinte pessoas, cabendo ao Ministério Público denunciá-las. Entre elas, o ex-governador de Santa Catarina, Raimundo Colombo:

1 – Raul Ozório de Almeida;
2 – Telmo Fernando Mattar de Souza;
3 – Tolstói Maia Duarte;
4 – Sidney Lourenço Dal Sasso;
5 – Hurbert Beck Júnior;
6 – Roberto Alexandre Zattar;
7 – Paulo Ney Almeida;
8 – Marcos Amin;
9 – Luiz Antônio Ramos;
10 – Justiniano Pedroso;
11 – Olívio Karasek Rocha;
12 – Eduardo Hamond Régua;
13 – João Raimundo Colombo;
14 – Paulo Meller;
15 – Wenceslau Jerônimo Diotallévy;
16 – Wilfredo Brillinger;
17 – Celso de Magalhães Carvalho;
18 – Romualdo Theophanes de França Júnior;
19 – Dalmo Pickler Baesso;
20 – Ricardo Bridon Soares.

Ainda de acordo com Bruno Souza, as seguintes empresas poderão ser declaradas inidôneas:

1 – Construtora Roca Ltda;
2 – TEC – Técnica de Engenharia Catarinense Ltda;
3 – PROSUL Ltda;
4 – Construtora Espaço Aberto Ltda;
5 – Consórcio Florianópolis Monumento;
6 – CSA Group Florida Inc. e CSA Ltda.

Além disso, o relatório pede às seguintes empresas o ressarcimento aos cofres públicos destes valores:

1 – Consórcio Florianópolis Monumento – R$ 24.639.933,66
2 – USIMEC – R$ 12.232.231,50
3 – Steinman – R$ 5.248.989,15

Total: R$ 42.121.155,31

As mais de mil páginas do relatório final da CPI da Ponte Hercílio Luz podem ser lidas aqui.

Publicidade

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui