Deputado estadual Bruno Souza apresenta relatório da CPI da Ponte Hercílio Luz

Obras Ponte Hercílio Luz

De um lado as obras da ponte estão sendo finalizadas, do outro lado, o deputado estadual Bruno Souza apresentou nesta segunda-feira, dia 3 de dezembro, um relatório da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da ponte que aponta o indiciamento de várias pessoas entre políticos e presidentes de empresas.

“A ideia de construir uma grande ponte em Florianópolis surgiu em 1924, como um projeto do então governador Hercílio Luz. A ponte foi inaugurada em 1926 e custou o equivalente a três vezes o orçamento de Santa Catarina na época. O financiamento levou três décadas para ser quitado. Até 1980, não existem documentos oficiais sobre a manutenção da ponte. Somente nas últimas quatro décadas existem registros oficiais confiáveis sobre a conservação e a preservação da Hercílio Luz”, disse Bruno Souza, em sua conta oficial no Twitter.

“Acabo de apresentar o relatório da CPI da Ponte Hercílio Luz, pedindo o indiciamento de 26 pessoas (políticos, funcionários públicos e empresários) e pedindo a restituição de 45 milhões aos cofres públicos. A Hercílio Luz foi inaugurada em 1926. Ela já está interditada há 28 anos! Gerações de catarinenses cresceram sem jamais cruzar uma das construções mais lindas de Santa Catarina. A CPI foi atrás do que o nosso cidadão quer: respostas”, disse Bruno Souza.

Segundo Bruno Souza, o relatório da CPI, caso seja aprovado, indiciará vinte pessoas, cabendo ao Ministério Público denunciá-las. Entre elas, o ex-governador de Santa Catarina, Raimundo Colombo:

1 – Raul Ozório de Almeida;
2 – Telmo Fernando Mattar de Souza;
3 – Tolstói Maia Duarte;
4 – Sidney Lourenço Dal Sasso;
5 – Hurbert Beck Júnior;
6 – Roberto Alexandre Zattar;
7 – Paulo Ney Almeida;
8 – Marcos Amin;
9 – Luiz Antônio Ramos;
10 – Justiniano Pedroso;
11 – Olívio Karasek Rocha;
12 – Eduardo Hamond Régua;
13 – João Raimundo Colombo;
14 – Paulo Meller;
15 – Wenceslau Jerônimo Diotallévy;
16 – Wilfredo Brillinger;
17 – Celso de Magalhães Carvalho;
18 – Romualdo Theophanes de França Júnior;
19 – Dalmo Pickler Baesso;
20 – Ricardo Bridon Soares.

Ainda de acordo com Bruno Souza, as seguintes empresas poderão ser declaradas inidôneas:

1 – Construtora Roca Ltda;
2 – TEC – Técnica de Engenharia Catarinense Ltda;
3 – PROSUL Ltda;
4 – Construtora Espaço Aberto Ltda;
5 – Consórcio Florianópolis Monumento;
6 – CSA Group Florida Inc. e CSA Ltda.

Além disso, o relatório pede às seguintes empresas o ressarcimento aos cofres públicos destes valores:

1 – Consórcio Florianópolis Monumento – R$ 24.639.933,66
2 – USIMEC – R$ 12.232.231,50
3 – Steinman – R$ 5.248.989,15

Total: R$ 42.121.155,31

As mais de mil páginas do relatório final da CPI da Ponte Hercílio Luz podem ser lidas aqui.

You Might Also Like

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.